Português / English

mala voadora

Tempus Fugit

A performance Tempus Fugit estreou em 2012 no Jardim de Inverno do Teatro São Luiz no âmbito do Festival Temps d'Images. Foi uma co-produção entre o Festival e o Teatro São Luiz. O trabalho desenvolveu-se como uma colaboração entre a Sónia Baptista que escreveu, coreografou e interpretou e a cláudia varejão que fez o vídeo e o projecto de cena. Contou também com a colaboração de Lara Torres que fez o figurino da peça.

A peça surgiu como uma reflexão sobre a ideia de tempo e mais concretamente da díspare experiência e experienciação do tempo por parte dos humanos e dos não humanos. É uma peça de efabulação escrita através de memórias instintivas ou ancestrais, que surge com a consciência de uma origem ou composição partilhada, somos todos compostos de matéria atómica afinal. A peça foi também escrita a pensar na publicação dos textos e a Bárbara Assis Pacheco esteve desdo o início a isso associada. Partilhamos um entendimento com realidades animais. O livro não aconteceu na altura mas a Bárbara, depois de ter assistido á peça e depois de ter lido os textos, fez as ilustrações.

Tempus Fugit é um solo de  dança/performance de um corpo em diálogo com as diferentes características e potencialidades tecnológicas ligadas a cada uma das práticas artísticas, — movimento, voz, vídeo, música, figurinos e a criação de novos instrumentos musicais assente no trabalho de engenharia electrónica e de som — que o constituem. Centra-se na procura de um discurso intuitivo e poético, a partir do pressuposto de uma reflexão sobre o tempo, cronológico, meteorológico e aquilo que determina a sua percepção sensorial.

Agenda

11 abril de 2015 às 19h . lançamento do livroTempus Fugit com poemas de Sónia Baptista e desenhos de Bárbara Assis Pacheco . mala voadora.porto