Português / English

mala voadora

O Indizível - Hosek Contemporary na mala voadora

"O Indizível" é um espectáculo interdisciplinar e activista, que aborda a cultura de violência normalizada em torno das experiências queer e o seu impacto nas noções de memória, identidade, e comunidade de pessoas LGBTQ+.

Este espectáculo examina o conceito de agressor dentro do desaparecimento sistémico (simbólico e físico) de pessoas queer, e a forma em que os agressores são protegidos e encorajados dentro de sociedades onde rege a heteronormatividade.

- Não existem lugares seguros. Não existe suporte, visibilidade, nem agência. As nossas biografias são construídas a partir da impotência, a partir de actos de violência e crueldade encobertos numa atmosfera de silêncio, secretismo e injustiça. As nossas biografias geram desconforto e ansiedade naqueles que construíram as suas identidades e práticas culturais em torno da heteronormatividade e do colonialismo. 

A nossa existência evoca a negação individual e colectiva, desafia-a, exalta-a. A negação é o motor do ódio. A negação constrói e alimenta barreiras. A negação separa, segrega, limita liberdades e formas de expressão individuais. A negação impede a empatia, a compreensão e o entendimento. Impede a justiça. Impede-nos de atender as nossas feridas geracionais e a nossa verdade idiossincrática. A negação. O "Não!" à diferença do outro. O "Não!" à interseccionalidade histórica. O "Não!" patriarcal, que encoraja a violência de género e protege agressores. –

 

Quem são estes "agressores"?

O que os identifica como tal?

Quem os fabrica?

Quem os protege?

Seremos todes, de alguma forma, agentes do patriarcado e da violência de género e, por conseguinte, potenciais agressores?

Como se desconstrói e combate o internalizado, o hábito, o sistémico?

 

"O indizível" responderá a estas questões, numa performance que coaduna teatro, dança, música e sonoplastia, com a intenção de dar voz ao silenciado, à opressão, ao desaparecimento, ao indizível.

 

Ficha

criação e performance Telmo Branco . câmara e fotografia Rachael Mauney . videografia de cena Alicja Hoppel . edição de imagem Telmo Branco . sonoplastia e música Telmo Branco . em colaboração com Acker Stadt Palast, Berlin; Hosek Contemporary, Berlin; Marameo e.V, Berlin; Teatro Papa-Léguas, Lisboa . financiado por DISTANZEN Solo | Dachverband Tanz Deutschland e NEUSTARTKULTUR

Agenda

5 de novembro . 20:00 . mala voadora