Português / English

mala voadora

Disfarce, disfarce . No Entulho - exposição + performance

Disfarce, disfarce.
Na segunda residência conjunta No Entulho #02, promovida pela ArtWorks e com a parceria da mala voadora, apresenta-se o projeto do artista plástico Carlos Arteiro (Vila do Conde, 1992) e do coletivo artístico composto pelo intérprete Guilherme de Sousa (Viana do Castelo, 1994) e pelo cenógrafo Pedro Azevedo (Porto, 1996).

A exposição resultante desta colaboração, que contará com um elemento performativo, pretende questionar o nosso lugar no espaço expositivo, de que modo(s) se transforma e (des)constrói a nossa postura quando coagidos à observação externa da mesma. Partindo do conceito de espelho, os participantes passarão a ser parte integrante da obra, transformando-se em objecto de análise e agente participativo daquele que se torna simultaneamente um momento de visita a uma exposição e um ato performativo. Explora-se o personagem Arlecchino, fazendo-o confundir-se com o louco, o idiota, o animal ou a marioneta, todos ao mesmo tempo, para que possa devir improvisador.

Ficha

Carlos Arteiro licenciou-se em 2015 em Artes Plásticas, ramo de Escultura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, instituição que o reconheceu: pelo aproveitamento escolar excecional nos anos letivos 2011/12 e 2014/15 com a atribuição de uma bolsa de estudo por mérito; como vencedor da edição de 2013 do Prémio Incentivo da Universidade do Porto; e ainda, com a atribuição do Prémio de Aquisição, para a obra AMURAS, na exposição Prémio Aquisição de finalistas 2014/15.
Recentemente concluiu o Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas, entre a já referida Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e a Facultad de Bellas Artes da Universidad Complutense de Madrid, ao abrigo do programa Erasmus+. Para tal desenvolveu o projeto O QUE FAZEMOS DE IMPROVISO, E O QUE FAZEMOS.
É finalista do prémio Novo Banco Revelação em 2018.

Guilherme de Sousa (Viana do Castelo, 1994) e Pedro Azevedo (Porto, 1996) conheceram-se em 2014 e têm vindo a colaborar profissionalmente desde 2016.
A sua actividade divide-se entre as artes plásticas e performativas, desenvolvendo um especial interesse no teatro, na dança e na instalação.
No seu percurso destacam-se “It takes two to Tango”, “VANISH”, projecto vencedor da bolsa Campo de Batalha, promovida pelo Teatro Municipal do Porto, “Horto - Uma forma que vem do toque”, vencedor da 3ª edição da bolsa Happy Together, promovida pela mala voadora em parceria com a Câmara Municipal do Porto/ Fórum do Futuro.

As residências artísticas No Entulho iniciaram-se em 2018 e têm continuidade numa segunda edição no ano de 2019, afirmando-se como um projecto/espaço de criação, produção e experimentação para jovens artistas. Sediadas num complexo fabril, na Póvoa de Varzim, vêm enquadrar-se no panorama nacional do âmbito de residências artísticas com um programa de características muito específicas que proporciona um leque de possibilidades únicas para a concepção de diferentes projectos. Pretendem dinamizar o contexto onde se inserem, afastando-se dos grandes centros de produção artísticos e fortalecendo a intrínseca relação entre a indústria e a criação artística.

 

Reserva de Bilhetes

Agenda

inauguração
6 setembro 2019 
22:00
mala voadora, Porto

visitas
7, 9, 10, 11, 12 e 13 de setembro 
por marcação/reserva
qualquer hora das
10:00 às 13:00
14:00 às 19:00

para: +351 934 152 264
reservas@malavoadora.pt
info@artworks.pt