Dois/duas artistas fazem um teste de ADN, investigam História, consultam especialistas e tentam perceber como as suas histórias podem ter-se cruzado, desde familiares de quem conhecem histórias, até pessoas que viveram há centenas ou milhares de anos: migrações, rotas comerciais que cruzaram o mundo, domínio colonialista, guerras e impérios, acordos de paz. Embora se trate de um espetáculo biográfico, para contar a história, para melhorá-la e preencher as suas lacunas, irão ficcionar sobre histórias de amor, traição, troca de bebés, rivalidades familiares, longas viagens; e usar documentos pessoais e históricos, pinturas, filmes, música.

É este o enunciado de uma série de espetáculos em que a mala voadora junta dois artistas de países diferentes. O primeiro – Slovenia Blood Stories – juntou o português Pedro Moldão e a eslovena Miranda Trnjanin. Diante do público, constroem as suas árvores genealógicas e, seja para esclarecer factos históricos, seja para completar informação, recorrem a livros. Conseguem descobrir que os seus passados se cruzaram em torno do Império Otomano, e recuar até Lucy, a primeira humana.

direção Jorge Andrade com Miranda Trnjanin e Pedro Moldão edição de imagem António MV figurinos José Capela luz e direção técnica João Fonte fotografia de cena António MV direção de produção Cláudia Teixeira produção Sofia Freitas e Miguel Mendes comunicação Sara Cunha coprodução Moment – Maribor

datas

25 e 26 de maio ‧ Escola do Largo (Lisboa)

27 de maio ‧ TAGV (Coimbra)

29 a 31 de maio ‧ mala voadora (Porto)

16 de junho ‧ Hošek Contemporary (Berlim)

31 de agosto a 2 de setembro ‧ Moment (Maribor, Eslovénia)

14 e 15 de março de 2024 ‧ Moment (Maribor, Eslovénia)