Muitas óperas acabam com mortes de mulheres. Elas resplandecem no palco, cheias de carisma, e depois morrem, quase sempre vítimas da sua relação com homens – seja porque eles as matam, sejam porque o amor que elas lhes devotam as conduz à morte. E o público aplaude. Aplaude o virtuosismo das cantoras, a qualidade da música e, com isso, a morte a que elas são sujeitas. It’s not over until the soprano dies. é uma ópera feminista que aponta para o paradoxo deste aplauso da morte. No contexto de uma casa habitada por várias famílias que agem sem se verem umas às outras, vamos recriar finais de óperas em que morrem personagens femininas, e fazê-las sucederem-se a um ritmo progressivamente intenso. Até que, apesar do deleite musical e lírico, a matança não possa ser naturalizada.

direção Jorge Andrade, com assistência de Mariana Magalhães arranjos e direção musical Nuno Côrte Real com Bárbara Barradas, Cátia Moreso, Eduarda Melo, Inês Simões, Joana Seara, Marco Alves dos Santos, Patrícia Quinta, Tiago Matos (cantorxs) e António MV, Carlota Lagido, Cecília Matos Manuel, Danilo da Matta, Francisco Rolo, Jorge Andrade, Mariana Magalhães, Pedro Tavares, Tânia Alves, Vítor d’Andrade (atorxs) correpetição Inês Mesquita orquestra Orquestra Metropolitana de Lisboa flautas Nuno Inácio, Miguel Almeida oboés Sally Dean, Carla Pereira clarinetes Nuno Silva, Jorge Camacho fagotes Lurdes Carneiro, Rafaela Oliveira trompas Daniel Canas, Jérôme Arnouf trompetes Sérgio Charrinho, João Moreira trombone Paulo Alves harpa Ana Ester Santos tímpanos Marco Fernandes percussão a anunciar primeiros violinos Ana Pereira, José Pereira, Alexei Tolpygo, Diana Tzonkova, Joana Dias, Luís Tonicher, Xavier Pereira segundos violinos Ágnes Sárosi, José Teixeira, Anzhela Akopyan, Daniela Radu, Mariana Moita, Nonna Manicheva violas Joana Cipriano, Santiago Medina, Sérgio Sousa, Leonel Andrade, Andrei Ratnikov violoncelos Nuno Abreu, Ana Cláudia Serrão, Jian Hong, Alessio Cunha contrabaixos Ercole de Conca, Margarida Ferreira cenografia José Capela, com assistência de João Fonte e execução de Américo Castanheira figurinos José Capela, com o apoio de Carlota Lagido corpos COLA Sets & Fx luz Wilma Moutinho apoio à pesquisa Isabel Novais e Pedro Moldão direção técnica João Fonte apoio técnico Luís Rabaçal equipa de produção Joana Mesquita Alves, Inês Soares Lopes, Sofia Freitas tradução Catarina Latino (La Traviata, Turandot), João Paulo Santos (Tristão e Isolda, Elektra), Jorge Rodrigues (Otello, La Bodème, The Flying Dutch, Il Trovatore, Tosca, Norma, Elektra), Rosário Corte-Real e Natália Correia (Wozzek), Rui Esteves (Madame Butterfly, La Forza del Destino, Kátia Kabanova, Dido e Eneias, Carmen, Salome, Pagliacci) legendagem Hein?! SubtitlesHein?! Subtitles coprodução Coliseu do Porto, São Luiz Teatro Municipal, Landesbühnen Sachsen apoio Alcatifas das Antas, ArtWorks, Comuna Teatro de Pesquisa, Kinda Home, Servilusa agradecimentos Gonçalo Mendes, Henrique Margarido, Teatro Nacional São Carlos / Bernardo Azevedo Gomes e Mafalda Gouveia. apoio técnico Luís Rabaçal tradução Catarina Latino (La Traviata, Turandot), João Paulo Santos (Tristão e Isolda, Elektra), Jorge Rodrigues (Otello, La Bodème, The Flying Dutch, Il Trovatore, Tosca, Norma, Elektra), Rosário Corte-Real e Natália Correia (Wozzek), Rui Esteves (Madame Butterfly, La Forza del Destino, Kátia Kabanova, Dido e Eneias, Carmen, Salome, Pagliacci) coprodução Coliseu do Porto, São Luiz Teatro Municipal, Landesbühnen Sachsen agradecimentos Gonçalo Mendes, Henrique Margarido, Teatro Nacional São Carlos / Bernardo Azevedo Gomes e Mafalda Gouveia

A mala voadora é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal – Ministério da Cultura/Direção-Geral das Artes.

datas

12, 13 e 14 de janeiro ‧ São Luiz Teatro Municipal (Lisboa)

5 de julho ‧ Coliseu do Porto