Português / English

mala voadora

A mala voadora opera num triângulo entre (1) a experiência de fazer teatro reequacionando, a cada novo espetáculo, o que esse “teatro” pode ser; (2) a invenção de eventos e programas nos quais se juntam artistas e/ou se juntam artistas e outras pessoas; e (3) o uso de um antigo armazém na Rua do Almada, no Porto, com vários espaços de trabalho e residência. Foi fundada, em 2003, por Jorge Andrade (encenador, ator e dramaturgo) e José Capela (cenógrafo e arquiteto), responsáveis pela direção artística, aos quais se juntaram Vânia Rodrigues como coordenadora de gestão e programação, e Joana Costa Santos como responsável pela direção de produção. A mala voadora é apoiada bienalmente pelo Ministério da Cultura / Direção Geral das Artes, e é estrutura associada d’O Espaço do Tempo e da ZDB.

A mala voadora produziu 38 espetáculos e tem sido presença regular nos principais palcos e festivais nacionais e estabelecido coproduções com as mais prestigiadas instituições; apresentou o seu trabalho também em Alemanha, Bélgica, Bósnia Herzegovina, Brasil, Cabo Verde, Escócia, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Grécia, Inglaterra, Líbano e Polónia; e tem sido incluído em mostras de teatro português no âmbito de Chantiers d’Europe (Théâtre de la Ville, Paris), Iberian Suite (The Kennedy Center, Washington), e plataformas PT (O Espaço do Tempo, Montemor-o-Novo). A mala voadora publicou vários textos de Chris Thorpe, seu colaborador regular, e encontra-se a dar início à publicação de textos de Jorge Andrade.