Português / English

mala voadora

ELAH - estudo para um colectivo de organismos

ELAH - estudo para um colectivo de organismos 2017

5 - 17 de dezembro . residência ELAH - estudo para um colectivo de organismos de THIS TAKES TIME . mala voadora

O colectivo internacional THIS TAKES TIME (Aleksandra Osowick, Filipe Pereira, Helena Martos, Inês Campos e Matthieu Ehrlacher) está em residência na mala voadora durante as duas primeiras semanas de dezembro com ELAH - estudo para um colectivo de organismos. ELAH começa pela vontade de partilhar com o público o lado que nunca é exposto durante a peça anterior do colectivo, HALE - estudo para um organismo artificial. 

Ver mais
Dois por Dois . Greg Wohead - Artista Selecionado 2017

Dois por Dois . Greg Wohead - Artista Selecionado 2017 2017

16 agosto -16 outubro . residência de Greg Wohead . Dois por Dois . mala voadora

Entre 16 de agosto e 16 de outubro, com o apoio da Câmara Municipal do Porto, organizamos a 1ª residência no âmbito do DOIS POR DOIS, programa de residências internacionais da mala voadora. Em 2017, o artista selecionado é Greg Wohead. Greg Wohead irá desenvolver vários projetos, entre eles Call it a Day, uma performance de teatro feita a partir de recriações em loop de uma conversa com um casal Amish que decidiu abdicar da tecnologia moderna em nome da religião, e Story #2, em colaboração com Rachel Mars, uma investigação sobre as possibilidades de uma narrativa radical disfarçadamente influenciada por eventos políticos de 2016. 

Ver mais
Chego sempre tarde aos funerais importantes

Chego sempre tarde aos funerais importantes 2017

7-13 agosto . residência Chego sempre tarde aos funerais importantes de Catarina Vieira . mala voadora

Este projeto é uma reflexão sobre o amor e a morte. Como nos preparamos para o amor? Como nos preparamos para a morte? Preparamos um rendez-vous com o cuidado minucioso de quem prepara um ataque terrorista. Em ambos os casos, qualquer pessoa pensaria que estamos loucos, se soubessem de todos os detalhes envolvidos nestas preparações. Pretende-se explorar e alimentar as tensões entre a narrativa do herói solitário, que está sempre preparado para tudo, com os campos de ação onde a ideia de preparação é talvez absurda e problemática: o amor e a morte.

Ver mais
Eurodance

Eurodance 2017

24-29 julho . residência Eurodance de Rogério Nuno Costa/BCN . mala voadora

EURODANCE é uma hecatombe geopolítica e tecno-emocional, um counting down a 190 beats- per-minute em direcção ao Fim do Mundo, uma bad trip a bordo de um rave’ião Hamburgo/Ibiza com escala elíptica no Pará e aterragem de emergência para combustível em Luanda, uma droga psicotrópica também conhecida por AzeitegeistTM. 

Ver mais
Coleção Delirar a Anatomia: O Palco & O Pavilhão

Coleção Delirar a Anatomia: O Palco & O Pavilhão 2017

8-11 junho . residência Coleção Delirar a Anatomia: O Palco & O Pavilhão de Ana Rita Teodoro . mala voadora

Delirar a Anatomia é uma colecção de estudos febris dedicados a uma parte corpo, é um modo de operação. Um trabalho que se baseia no estudo da anatomia – sua história, perspectiva da medicina chinesa, fisiologia e paleontologia — em cruzamentos iconográficos ou literários assim como na experiência empírica, que levam por meio à escrita de partituras e à composição coreográfica. O delírio acontece na fricção de factos e ficções, acontece no ataque aos órgãos e às suas funções destinadas. A ambição é a de provocar crises e revoluções que possam permitir mais liberdade na criação do corpo e assim, redesenhar suas formas, gestos e funções, e assim alargar o seu modo de ser e de existir. Os estudos são focados no orifício. O orifício enquanto lugar de passagem, porque o trânsito entre o dentro e do fora proporciona o delírio. Delirar é passar-se.

Ver mais
Vala Comum

Vala Comum 2017

14-19 fevereiro . residência Vala Comum de Andresa Soares . mala voadora

Tudo começa com a imagem de um espaço vazio - espaço de cena sem cena, sem actores ou objectos - e a ideia de uma plateia cheia de gente. Da contraposição desse espaço cheio com o espaço vazio resulta a necessidade de projecção, de imaginação, a migração de ideias de cá para lá. Despejamo-nos então sobre a vala de cena, a nossa vala comum.

Ver mais
Efígie

Efígie 2017

21-26 março . residência Efígie de Flávio Rodrigues . mala voadora

Efígie é uma proposta coreográfica, sonora e cénica. Dou inicio a este projecto com a concepção de um arquivo sonoro, videográfico e fotográfico de animais e plantas extintas, lugares mortos e paisagens obliteradas que resultam numa “biblioteca do esquecimento”, funcionando como um conjunto de estímulos para a criação de um corpo, de cores, texturas e sons.

Ver mais
Minotauro

Minotauro 2016

7 a 12 junho . residência Minotauro de David Esteves e Jani Zhao . mala voadora 

Nenhum de nós queria contar uma história. Só queríamos dizer coisas. Coisas importantes. Coisas importantes para nós, para nós os dois. Coisas que fizessem sentido para os dois. Mas tem de haver uma história, disse ele. Tem sempre de haver uma história, senão são só palavras umas à frente das outras. Iam ser oito cenas mais um prólogo e um epílogo, e pelo meio nós contávamos a nossa história, como nos conhecemos, como chegámos até aqui. Era uma história dos dois.

Ver mais
Uma Gaivota

Uma Gaivota 2016

18-25 janeiro . residência Uma Gaivota pela Estrutura . malavoadora.porto

“Uma Gaivota” resulta do convite dos criadores da Estrutura (Cátia Pinheiro e José Nunes) a Pedro Zegre Penim, para a criação de um espetáculo que tem como ponto de partida o clássico de Anton Tchekhov “A Gaivota” (1896). 

Ver mais
A Constituição

A Constituição 2016

11-17 janeiro . residência A Constituição  do Colectivo 84 . malavoadora.porto

Em A Constituição, Albano Jerónimo, Ágata Pinho, Miguel Moreira e Paulo Pinto são os heróis de uma nova sociedade, convidados a escrever uma nova Constituição, sendo que nenhum deles tem experiência na matéria. 

Ver mais
Terreno Selvagem

Terreno Selvagem 2015

30 novembro a 6 dezembro . residência Terreno Selvagem  de Miguel Castro Caldas, Pedro Gil e Raquel Castro

Uma sala confortável, mobilada com bom gosto mas sem luxo. Ao fundo à direita, a porta que conduz ao hall. À esquerda, a porta que dá para o escritório. Entre as duas, um piano. No centro da parede, uma janela. Perto da janela, uma mesa redonda com uma poltrona e um sofá. 

Ver mais
Baroque Musings

Baroque Musings 2015

9-15 novembro . residência Baroque Musings de António MV e Lotte van Gelder . malavoadora.porto

"The seagulls were quite loud this morning."

Ver mais
Um Triste Ensaio Sobre a Beleza

Um Triste Ensaio Sobre a Beleza 2015

11-18 setembro . residência Um Triste Ensaio Sobre a Beleza de Mara Andrade . mala voadora.porto

This is my reality. I am always observing. I am always observing me observing the others. I am alone. Out. I’m unprotected.
I become the horizon. Actually, your unconscious horizon.
I am everywhere.Finally I’m not here.

 

Ver mais
Mechanical Monsters

Mechanical Monsters 2015

18-24 maio . residência Mechanical Monsters de Rui Neto . mala voadora.porto

Mechanical Monsters é a terceira criação de Rui Neto. É um discurso disruptivo a três vozes, a partir do seu próprio universo imagético e autobiográfico. #MM é uma criação “egocêntrica” e existencialista, que expõe a sexualidade, o género, os gostos e pensamentos, os pequenos crimes e frustrações, a consciência política instantânea, como num confessionário mental de pequenos horrores - sem filtros - como um post que se escreve a quente nas redes sociais ‐ impossível de prever, controlar ou apagar - sem retorno.

Ver mais
Residência artística de Chris Thorpe na cidade do Porto

Residência artística de Chris Thorpe na cidade do Porto 2015

O multipremiado dramaturgo britânico Chris Thorpe está desde Abril e até ao final do ano em residência artística no Porto a convite da mala voadora e do Pelouro da Cultura da CMP. Chris Thorpe é um dos mais destacados protagonistas da escrita dramática inglesa contemporânea. 

Ver mais
Uncertain Song

Uncertain Song 2015

9-20 fevereiro . residência Uncertain Song de Luís André Sá . mala voadora.porto

Uncertain Song explora as diversas formas de rendição e de tentação do Homem à política e às questões sobre-vivência. A coreografia cria um percurso inusitado e parte de um corpo-princípio que procura explorar o confronto entre a opressão e a resistência aos outros que nos ocupam. Os confrontos entre o vício e a virtude, a exploração dos lugares do comprometimento e do comprometido e, simultaneamente, o distanciamento que existe entre eles são uma constante.

Ver mais
Ro.ger

Ro.ger 2014

18-22 agosto . residência Ro.ger de Carlota Lagido . mala voadora.porto

Supostamente Ro.ger não é um espectáculo, poderia antes ser uma coisa, uma coisa sem nome, sem definição, sem espaço, sem suporte, sem corpo mas não é, tem tudo isso., é tudo isso. 

 

 

 

Ver mais
Oslo – fuck them all

Oslo – fuck them all 2014

3-7 fevereiro e 7-11 março . residência Oslo – fuck them all de Mickael de Oliveira e Nuno M. Cardoso . mala voadora.porto 

Oslo – fuck them all and everything will be wonderful é sobre "tudo" o que não retrata: a relação entre uma mãe, de cuidados obsessivos, e a sua filha, cujo estado é enigmático. Ambas vivem numa casa, longe da cidade, visitada por várias pessoas, uma amiga da família e quatro homens com funções distintas.

Ver mais
€TRASH

€TRASH 2013

7-20 outubro . residência €TRASH de Rogério Nuno Costa .  mala voadora.porto 

€TRASH é uma hecatombe geopolítica e tecno-emocional, um counting down a 190 BPM em direcção ao Fim do Mundo™, uma bad trip a bordo de um rave’ião Hamburgo/Ibiza com escala elíptica no Pará e aterragem de emergência para combustível em Luanda, uma droga psicotrópica também conhecida por Azeitegeist™

Ver mais
Prospecção # 5

Prospecção # 5 2013

9-14 setembro . residência Prospecção # 5 de Miguel Loureiro .  mala voadora.porto 

Prospecção # 5, Gaia, Margem. // Na sequência das anteriores, também esta deambulação pelas margens do Douro de Gaia se fará de colectas, captação de imagens, sons, registo de odores, impressões de conversas, ocupação de tempo num determinado perímetro geográfico. O resultado será uma pequena comunicação arqueológica mais ou menos ficcionada à semelhança de qualquer peça de teatro.

Ver mais