Português / English

mala voadora

THE TEMPEST™, amusement park

 

Transformar um clássico da literatura dramática numa experiência lúdica é quase a mesma coisa que filmar uma tempestade num copo d’água (de plástico, preferencialmente) e depois ampliar o resultado na tela do cinema. Este filme — que é de época porque acontece no futuro condicional — apresenta assim um problema de escala na forma de parque temático: todos os espetáculos são sempre sobre qualquer coisa, logo, não existe qualquer diferença epistemológica entre Arte e Entretenimento: indie e pop, juntos, perfazem agora um género só. 17 alunos de Teatro, em evidente crise de identidade (sexual e social), regressam à Ilha jurássica de Próspero como quem regressa-às-jaulas, cumprindo o dress code, decorando todas as senhas de acesso, e entregando-se à tarefa pré-dramática de des-aprisionara História do âmbar — para mais tarde recordar. Dizem: “Fazer espetáculos (atuais) é tão 1616...”. É que a História, sobretudo a do Teatro, é como a memória da água nos medicamentos homeopáticos, ou seja, sofre de Alzheimer. Mas ao contrário: quatrocentos anos depois e ainda não nos esquecemos que o Shakespeare morreu! Porque não há maneira de lutar contra o sistema (o do tempo e os outros), entremos então no parque (humano) de todas as manobras de diversão e de todas as encenações de liberdade. Nada mais nos resta senão honrar a racionalidade de Próspero, abandonar o a-narrativo, o demencial e todo o rococó contemporâneo, e entender que a melhor história a ser contada é a História ela própria.

THE TEMPEST™ — um filme de época (ou da época) realizado pela LAB 4 [Entertainment Industries], a partir d’A Tempestade de William Shakespeare, da música incidental de Sibelius, da iconografia homoerótica do período pré-rafaelita, da representação do monstro na ficção científica dos anos 50 e da psicologia do Freud revista pela física moderna. Uma bad trip, tropical e urbana, para ver e esperar pelos efeitos terciários.

[Exercício resultante do Laboratório orientado por Rogério Nuno Costa em colaboração com os alunos do 2.º ano do curso de Teatro da Universidade do Minho, Guimarães]

 

Ficha Técnica

interpretação e cocriação Ana Brandão, Ana Leite, Bárbara Figueiredo, Carolina Sá, Catarina Carvalho, Cidália Carvalho, Diogo Carvalho, Inês Serôdio, Lúcia Lopes, Miguel Loureiro, Sabrina Rebelo, Zacarias Gomes . participação especial Francesca Rayner . assistência de encenação Sílvia Almeida . cenografia e adereços Eva Ribeiro . desenho de luz Mariana Dixe (sob tutoria de Diogo Mendes)  . consultoria de figurinos Jordann Santos . apoio ao movimento Susana Otero . fotografia promocional e de cena Xana Novais . vídeo promocional Shahin Rahmani . direção de produção Gabriela Anderson . produção executiva Mariana Dixe, Sílvia Almeida . “Welcome To The Tempest™, Amusement Park” original opening sequence composed by Gerald Kurdian . apoio mala voadora