Português / English

mala voadora

Coleção Delirar a Anatomia: O Palco & O Pavilhão

 

A primeira escolha é a de isolar uma parte do corpo e friamente coloca-la num estúdio vazio.

Colecção Delirar a Anatomia: O Palco & O Pavilhão

(Homenagem ao joelho & homenagem ao ouvido)

Delirar a Anatomia é uma colecção de estudos febris dedicados a uma parte corpo, é um modo de operação. Um trabalho que se baseia no estudo da anatomia – sua história, perspectiva da medicina chinesa, fisiologia e paleontologia — em cruzamentos iconográficos ou literários assim como na experiência empírica, que levam por meio à escrita de partituras e à composição coreográfica. O delírio acontece na fricção de factos e ficções, acontece no ataque aos órgãos e às suas funções destinadas. A ambição é a de provocar crises e revoluções que possam permitir mais liberdade na criação do corpo e assim, redesenhar suas formas, gestos e funções, e assim alargar o seu modo de ser e de existir. Os estudos são focados no orifício. O orifício enquanto lugar de passagem, porque o trânsito entre o dentro e do fora proporciona o delírio. Delirar é passar-se.

Sendo a anatomia a disciplina que nomeia os constituintes do corpo, Delirar a Anatomia é também, um percurso de exploração de uma relação de simetria entre processo de escrita e processo coreográfico, entre palavra e gesto. Procurando constituir pelo acto de escrever a afirmação de um outro-organismo—a perna(-língua) lambe o chão; iniciar o processo de secagem espiralando a coluna. Assim a escrita de uma partitura-poema é o suporte no processo de maturação da peça coreográfica. Compõem-se com a descrição do movimento, o monólogo interior do bailarino, entre outros, comentários ou factos. A partitura-poema serve o delírio, incorpora os seus gestos no bailarino e guia-o na coreografia.

 

Colecção Delirar a Anatomia:

Sonho d’Intestino (homenagem ao intestino)

Orifice Paradis (homenagem à boca-vagina)

Em criação 2017:

O Palco (homenagem ao Joelho)

O Pavilhão (homenagem ao Ouvido)

 

Ficha Técnica

 

concepção e coreografia  Ana Rita Teodoro . interpretação e coreografia Bernardo Chatillon (e/ou) Ana Rita Teodoro . desenho de luz José Álvaro Correia . confecção dos figurinos Isabel Tomás (Amores de Tóquio) . produção  Associação Parasita . co-produção CN D (Centre National Danse, Pantin), Teatro Rivoli, Teatro Sá da Bandeira, Fundação GDA . residências artísticas CND (Centre National Danse, Pantin), Tapada da Tojeira, mala voadora, Polo Cultural das Gaivotas, O Espaço do Tempo

 

 

Agenda

Agenda

22 junho - 2 julho . espetáculo Beaumarchais da mala voadora + Pedro Amaral . Teatro Nacional D. Maria II, Lisboa

27 + 28 junho . ensaio aberto + espetáculo Showbusiness . mala voadora

1 (22h) + 2 (18h) julho . espetáculo Longo Curso de Rita Morais . mala voadora