Português / English

mala voadora

A Constituição

Em A Constituição,  Albano Jerónimo, Ágata Pinho, Miguel Moreira e Paulo Pinto são os heróis de uma nova sociedade, convidados a escrever uma nova Constituição, sendo que nenhum deles tem experiência na matéria. Propõem-se assim à redacção da Constituição mais moderna do mundo e ao debate para descobrir a melhor forma de condensar nesse "super texto” as ideias que vão regular, libertar, oprimir e emancipar um certo futuro, apostando numa revisão total do Estado e das suas funções. O espectáculo procura elaborar uma reconstituição fiel dos momentos mais importantes nos quais os actores tomaram decisões políticas fulcrais para criar a constituição perfeita para uma comunidade imperfeita.

A Constituição integra uma tetralogia dedicada à reflexão em torno das questões políticas e filosóficas que orientam a nossa sociedade: No(s) Revolution(s) [2015], A Constituição [2016], Sócrates tem que morrer [2017], A Sauna [2018].

  

"Os direitos do homem são vazios ou tautológicos, dizem Burke e Hannah Arendt. Ou então eles são os direitos do homem nu. Mas o homem nu, o homem sem pertença a uma comunidade nacional constituída, não tem quaisquer direitos”.

Jacques Rancière em La Haine de la démocratie.

Ficha Técnica

texto e encenação Mickaël de Oliveira . interpretação Albano Jerónimo, Ágata Pinho, Miguel Moreira e Paulo Pinto . desenho de Luz Rui Monteiro . espaço cénico António MV e Mickaël de Oliveira . figurinos e vídeo António MV . música original e interpretação ao vivo Diogo de Almeida Ribeiro . produção executiva Stage One – Produção e Agenciamento . coprodução Colectivo 84 e TNDMII . residência malavoadora.porto . apoio à residência de escrita Festival Terre de Paroles, Normandie / França