Português / English

mala voadora

50 Toneladas

A cor preto tem 50 tons reconhecíveis. Comporta uma série de apropriações simbólicas que se foram transformando e tomando diferentes significados ao longo dos tempos. É uma cor de adjectivações antagónicas. Se por um lado o preto e a cor do protesto e do Anarquismo, é simultaneamente a cor do Fascismo. Até ao século XIX foi a cor das noivas, dado que o preto era o mais adequado para o aspecto negocial que envolvia qualquer casamento na altura. Preto é a cor associado ao mal, mas no entanto, é a cor clerical.

Na Espanha da Inquisição, as pessoas vestiam-se de preto de forma a deixarem sobressair a expressão , sendo assim possível controlar qualquer movimento facial denunciante. O preto é também a cor da morte e do fim.

Na natureza, todos os elementos, nos seus processos de decomposição, se transformam numa matéria negra. É a cor do medo nocturno. Preto é a cor utilizar para nomear a dita “matéria negra”, teórica, da Astrofísica. É a cor do vácuo. É também a cor do princípio de tudo.

Ficha Técnica

concepção e direcção artística Carlota Lagido . interpretação Tiago Vieira, Antoine Pimentel e Carlota Lagido . consultoria artística José Capela . assistência de direcção e apoio dramatúrgico Pietro Romani .  vídeo, fotografia Antoine Pimentel . sonoplastia e música ao vivo Antoine Pimentel . figurinos Carlota Lagido . design de luz Nuno Patinho . design gráfico Joana Areal . video promocional, imagens Francisca Manuel e Antoine Pimentel . produção Horta Seca .

apoio O Lugar do Meio, Eira, ArteTotal, Misson, BCN, mala voadora, TAGV, Companhia Olga Roriz, CITAC, Polo Cultural das Gaivotas, CML, BipZip, Gaivotas6, DuplaCena, Temps d'Images Lisboa. agradecimentos André Uerba, Francisca Manuel, Paula Pereira, António Amaral, Gonçalo Passos, Tiago Cadete, Bernardo de Almeida, Miguel Bonneville, Latoaria . este espectáculo é apoiado pela Direção-Geral das Artes/Governo de Portugal.