Português / English

mala voadora

Beaumarchais

Beaumarchais 2017

22 junho - 2 julho . espetáculo Beaumarchais da mala voadora + Pedro Amaral . Teatro Nacional D. Maria II, Lisboa

Beaumarchais resulta de uma parceria da mala voadora com o compositor, maestro e musicólogo Pedro Amaral. É uma ópera que se desenvolve a partir de três textos de Beaumarchais – O Barbeiro de Sevilha, As Bodas de Fígaro e A Mãe Culpada – que já foram, todos eles, adaptados para ópera no passado. As três novas versões vão ser gravadas em estúdio, sendo esse estúdio montado no palco do Dona Maria. Lá estará a devida cabina de gravação insonorizada, os microfones, mesas de mistura, monitores, todas as infraestruturas, o catering, os técnicos, a equipa de limpeza, o pessoal da portaria, o relações públicas, tudo. Haverá verdadeiros trabalhadores – elementos da classe trabalhadora que, cumprindo a sua vocação política e social, reivindicarão os seus direitos, lutarão, farão revoluções, lincharão os opressores. Este espetáculo poderia chamar-se Tumultos Revolucionários na Deutsche Grammophon, ou Luta de Classes na Decca (este é menos glamouroso). Beaumarchais haveria de gostar.

 

 

 

Ver mais
your best guess

your best guess 2015

21-26 agosto 2017 . espetáculo your best guess da mala voadora + Chris Thorpe . The Cameo, Edimburgo

Não podemos evitar viver no futuro: planificar atividades, comprar bilhetes de avião para as férias, organizar festas de aniversário, preparar candidaturas, enviar convites, fabricar T-shirts para digressões de bandas, cachecóis para vitórias de equipas de futebol, objetos comemorativos, bolos... – tudo suposições.

Ver mais
philatélie

philatélie 2005

4 fevereiro 2017 . espetáculo PHILATÉLIE da mala voadora . Cineteatro de Vila Nova de Cerveira

Os selos tornaram-se matéria arqueológica. Foram remetidos para aquilo a que se chama arquivo. Se, por um lado, a sua (iminente) extinção é compreensível – porque a comunicação se desmaterializou –, por outro esses pequenos pedaços de papel parecem ter tudo a ver com as imagens de síntese, destinadas a apreensão rápida, comuns na nossa vulgar “cultura visual”.

 

Ver mais
Moçambique

Moçambique 2016

16 e 17 setembro 2016 . espetáculo Moçambique da mala voadora . Teatro Municipal do Porto - Rivoli

Os três elementos mais antigos da mala voadora nasceram em Moçambique. Um é o Jorge Andrade. Apesar de ter vindo para Portugal com 4 anos, em Moçambique ele propõe-se construir uma autobiografia como se tivesse vivido em Moçambique toda a sua vida. E para que a sua história se torne credível, vai ter de impô-la à História do país. Como o teatro documental só tem interesse se contar mentiras, vamos trazer imagens efetivamente documentais para o contexto ficcional do teatro, ficcionando-as de um modo que não visa a verdade. Visa antes, como um romance histórico, inventar uma história cujo contexto advém da História. Jorge Andrade fará parte da História de Moçambique.

Ver mais
Universos Paralelos

Universos Paralelos 2016

19 fevereiro às 15h e 20 e 21 fevereiro às 17h . espectáculo Universos Paralelos da mala voadora . Teatro Campo Alegre (Porto)

Universos paralelos é um espetáculo de ficção científica. É o primeiro dia de trabalho de três seguranças numa empresa. Começam, como é seu dever, a visionar tudo o que se passa através de câmaras de vigilância. O chefe de segurança desaparece misteriosamente: primeiro da empresa, depois da memória de todos e, por fim, das próprias imagens captadas pelas câmaras de vigilância.

 

Ver mais
Festival

Festival 2015

2, 3, 5, 7 e 8 de outubro às 21h e 4 de outubro às 16h . espectáculo Festival da mala voadora . CCB

Festival é um espetáculo de ficção científica. A ação tem lugar num escritório, onde se pode entrar e sair por algumas portas. Neste escritório, encontram-se quatro pessoas a trabalhar. Dedicam-se à tarefa de imaginar o que poderá ser a vida depois da morte, e o seu profissionalismo passa pela sua capacidade especulativa (ideias como o Céu ou a reencarnação parecerão trabalho de inexperientes). Dedicam o seu tempo ao ainda-não-imaginado.

Ver mais
Pirandello

Pirandello 2015

3 de junho (21h30) e 4 de junho (19h00) . espetáculo Pirandello da mala voadora . Teatro Municipal do Porto - Rivoli

Pirandello não é uma encenação de uma peça de Pirandello, nem uma biografia do escritor italiano, autor multifacetado e distinguido com um Prémio Nobel da Literatura em 1934. Contudo, Pirandello é uma biografia: a história de Mattia Pascal, tal como a inventou Pirandello, em 1904, no livro Ele Foi Mattia Pascal. Foi este romance que a mala voadora adaptou para teatro, para fazer um espetáculo chamado Pirandello

Ver mais
the Paradise project

the Paradise project 2014

mala voadora + Third Angel

4-6 e 10-13 de dezembro às 21h30, 6 dezembro às 16h30 e 7 dezembro às 18h30 . Maria Matos Teatro Municipal . espectáculo The Paradise Project da mala voadora + Third Angel 

Depois de what I heard about the world ter tido mais de 100 apresentações em países como Portugal, Reino Unido, Alemanha, Bósnia Herzegovina, Brasil, Finlândia, França, Grécia, Líbano, Polónia, e ainda antes de ir à Bélgica e aos Estados Unidos, a mala voadora (de Lisboa), e os Third Angel (de Sheffield), voltam a colaborar para fazer um novo espectáculo. Literalmente, um projecto. 

Ver mais
o melhor e o mais rápido, o pior e o mais triste, o mais longo, o mais complexo, o mais difícil e o mais divertido

o melhor e o mais rápido, o pior e o mais triste, o mais longo, o mais complexo, o mais difícil e o mais divertido 2014

Companhia Maior + mala voadora

Fala um de cada vez e todos se referem a uma coisa superlativa – o mais isto, o mais aquilo... Ou, como se lê no título, o melhor, o mais rápido, o pior, o mais triste, o mais difícil, o mais divertido. Mas não só. Fala-se também da coisa mais pequena do mundo, e da maior, da melhor maneira de morrer, da melhor cidade para se ficar apaixonado

Ver mais
protocolo

protocolo 2014

Um actor e uma actriz recebem o público na sala, e declaram a sua vontade de agradar ao público. “Estamos aqui para agradar” – repetirão ao longo do espectáculo. Para isso, relatam um dia na vida de Luís XIV, o Rei Sol.

Ver mais
Hamlet

Hamlet 2014

Hamlet partiu da versão da peça de Shakespeare que chegou até nós com o epíteto “mau quarto”. É uma peça cheia de teatro: a companhia de teatro incluída na narrativa, uma peça (falsamente!) citada dentro da peça, Hamlet encenador, um pai que encena a própria filha que se encena para o pai [...]

Ver mais
Paraíso 1

Paraíso 1 2013

mala voadora + Association Arsène + Simon Rummel

Jorge Andrade é português, Odile Barbelley francesa e Simon Rummel alemão. Paraíso 1 é um musical a três vozes em que se descreve uma paisagem. Inventar uma paisagem, ou o paraíso, é inventar o modo de os descrever.

Ver mais
A Sala Branca

A Sala Branca 2013

mala voadora + Teatro Oficina

The Day Room, de Don DeLillo, é uma peça circular. Tudo se passa numa sala de um hospital, que é outra sala do mesmo hospital, que é um quarto de motel, que é o possível lugar de um espectáculo de teatro, que é uma sala de hospital.

Ver mais
Título e Escritura

Título e Escritura 2013

mala voadora + Teatro Oficina

O protagonista de Título e Escritura surge no palco como um viajante que, na sua errância, encontra o público da sala. Explora essa situação. Deambula por coisas que lhe ocorrem. Sobretudo sobre o seu próprio passado.

Ver mais
Wilde

Wilde 2013

mala voadora + Miguel Pereira

Wilde baseia-se em Lady Windermere’s Fan: A Play About a Good Woman, de Oscar Wilde – uma sátira ao moralismo victoriano. O final feliz da peça é garantido pela ardilosa construção de uma mentira por uma mulher cuja reputação é duvidosa.

Ver mais
dead end

dead end 2012

Partindo de uma recolha de histórias tradicionais da região de Guimarães, Chris Thorpe escreveu um texto que, de acordo com a proposta da mala voadora, reflecte a estrutura característica do melodrama. Dead end aproxima-se de coisas como o destino e o sacrifício, um certo negrume – coisas que, nos melodramas, são arrumadas de modo a que a vitória seja do bem.

Ver mais
revelação

revelação 2012

Revelação parte do romance de Dostoiévski Os Demónios, publicado em 1872. Um grupo de pessoas, numa pequena cidade, reúne-se discretamente com o objectivo de debater temas do novo ideário político que agita a Rússia. Fala-se de revolução. Alguns tornam-se radicais.

Ver mais
casa & jardim

casa & jardim 2012

Oito mulheres, numa festa, movimentam-se entre o interior e o exterior de uma casa. Entre a casa e o jardim. Casa e jardim são duas peças representadas em simultâneo pelas mesmas actrizes, a desempenharem os mesmos papéis, em dois palcos diferentes. O público vê primeiro uma e depois a outra.

Ver mais
memorabilia

memorabilia 2011

Em memorabilia revêem-se os principais acontecimentos de 2011, como é habitual fazer-se no final de cada ano: as catástrofes mais devastadoras, os factos políticos mais determinantes, avanços científicos, recordes, intrigas de revistas cor-de-rosa, individualidades que morreram, casamentos, os eventos culturais mais notáveis, etc.

Ver mais
overdrama

overdrama 2011

Overdrama foi o primeiro texto que Chris Thorpe escreveu para a mala voadora. Tomando como referência acontecimentos em curso aquando da escrita do texto, overdrama retrata uma situação de tumulto social, na eminência de uma catástrofe generalizada.

Ver mais
3D

3D 2011

Em cena, três actores constroem um espectáculo. Ensaiam-no, discutem-no, vestem-se para o representar. Para além destes três artistas, outros profissionais estão presentes em cena executando tarefas que contribuirão para a realização do espectáculo: uma mulher passa figurinos a ferro, outra prepara os acepipes que os actores comerão na festa que será recriada, um homem pinta  a parede que servirá de fundo à festa.

Ver mais
what I heard about the world

what I heard about the world 2010

Os sons produzidos por alguém quando está em casa disponíveis num CD. Uma empresa especializada em vender as provas de que se esteve num sítio onde não se esteve. Fatos postos em fotografias de defuntos para aparecerem no jornal. Burros pintados com listas brancas. Carpideiras. Réplicas. Manifestantes para alugar. 

Ver mais
single

single 2010

Sete indivíduos habitam um mesmo apartamento como se cada um o fizesse sozinho. À vez, cada um dirige-se ao público e fala como se fosse um serviçal do Imperador da Etiópia Haile Selassie. O conjunto dos testemunhos constrói um retrato do quotidiano do soberano.

Ver mais
Spitx

Spitx 2009

Partindo dos discursos utilizados pela mala voadora no espectáculo O decisivo na política..., Miguel Loureiro dirigiu Spitx. Depois de esses discursos terem sido indiferentemente justapostos para expor a retórica que lhes é comummente subjacente, agora, em Spitx, Loureiro propõe “recuar da dimensão pública do discurso, entidade ideológica, para uma projecção imaginária da intimidade do seu autor.

Ver mais
o duplo

o duplo 2009

11 novembro 2016 (21h00) . espetáculo O Duplo da mala voadora . Teatro da Trindade, Lisboa

A música e a luz anunciam o início de um grande espectáculo. Um homem de smoking entra, pára e permanecerá imóvel até ao final do espectáculo. Apenas irão variar a luz que incide sobre ele, a banda sonora (músicas sobre personagens interpretadas ao vivo por dois cantores) e o vídeo que serve de fundo a todo o palco.

Ver mais
Huis Clos

Huis Clos 2009

Sem que nunca antes se tenham conhecido, Garcin, Inês e Estela são condenados a permanecer para sempre fechados numa mesma sala depois de mortos, e a não encontrar uns nos outros senão um eterna fonte de insatisfação. “O inferno são os outros”.

Ver mais
real/show

real/show 2009

A partir de informação compilada no livro The 101 most influential people that never lived (de Allan Lazar, Dan Karlan e Jeremy Salter), real/show situa-se entre as ficções que envolvem as personagens mais populares e os fenómenos associados ao seu sucesso: os valores que disseminam, a influência que exercem, os produtos que vendem ou os maus efeitos que surtem.

Ver mais
chinoiserie

chinoiserie 2009

Chinoiserie, sobre as identidades culturais, foi concebido a partir de uma colecção de cerca de 2000 bibelots. Tal como as peculiares imagens do Oriente oferecidas pela chinoiserie, os bibelots são imaginativos. O seu interesse está, tanto na possibilidade de serem fiéis àquilo que representam, como na sua capacidade de originar representação.

Ver mais
O decisivo na política não é o pensamento individual, mas sim a arte de pensar a cabeça dos outros (disse Brecht)

O decisivo na política não é o pensamento individual, mas sim a arte de pensar a cabeça dos outros (disse Brecht) 2008

Primeiro espectáculo de um ciclo sobre identidade, tem o formato de um comício. Excertos de discursos de múltiplos chefes de estado do século XX (de Estaline a Mandela, de Mussolini a Arafat) sucedem-se sem que se perceba onde acaba um e começa o seguinte, independentemente do que julgamos ser a pertinência de cada.

Ver mais
hard III

hard III 2007

O espectáculo desenvolve-se em torno da ideia de viagem. Em duplo sentido. Por um lado, pretende evocar-se a viagem da “civilização” ao longo do tempo, desde o episódio da Arca de Noé, até ao trágico afundamento do Titanic.

Ver mais
desempacotando a minha biblioteca

desempacotando a minha biblioteca 2007

O espectáculo resultou de uma encomenda do Fórum “O Estado do Mundo”, inserido nas comemorações dos 50 anos da F. C. Gulbenkian. Partindo do ensaio homónimo de Walter Benjamin, interpretado como monólogo, o espectáculo desenvolve-se depois como viagem por livros de espécies diferentes, organizada em 5 ciclos [...]

Ver mais
teatro-postal

teatro-postal 2006

Espectáculo destinado a público infantil. Uma série de postais de viagem serve de pretexto para, em cena, evidenciar a alteridade permitida pelo teatro e os vários componentes da sua construção.

Ver mais
hard I + II

hard I + II 2006

O díptico hard I + II tem como tema dois ingredientes da mais comum “espectacularidade”. Hard I é sobre violência, desde o corpo até à guerra, desde a família até às competições internacionais, e desenvolve-se em torno de um núcleo familiar “pai, mãe e filho” e de histórias de elefantes.

Ver mais
projecto de execução

projecto de execução 2006

De um conjunto de três actrizes unidas por relações de amizade, cada uma convidou, à vez, as outras duas para jantar em sua casa. Os sons e diálogos produzidos durante a preparação colectiva dos três jantares foram registados e deram origem a um guião: uma matriz de acções, objectos, sítios da cozinha, percursos e diálogos.

Ver mais
philatélie

philatélie 2005

Os selos de uma colecção, projectados e ampliados sobre uma tela, começam por ser objecto de análise filatélica e histórica para, depois, se tornarem protagonistas de deambulações romanescas e designadamente de uma recriação da chegada dos portugueses ao Japão.

Ver mais
Os Justos

Os Justos 2004

A partir da peça de Camus, Os Justos foi o primeiro espectáculo encenado por Jorge Andrade, sem cenógrafo, sem figurinos, sem nenhum técnico a operar o espectáculo, com um programa distribuído dentro de um saco de plástico preto e com um cartaz feito com a fotografia de um caixote.

Ver mais
Nicarágua Prologue

Nicarágua Prologue 2004

Para encenar o solilóquio A Noite Mesmo Antes das Florestas, de Bernard-Marie Koltès, foi convidado Miguel Loureiro, que já participara enquanto actor num espectáculo concebido com base nesse texto, encenado por Álvaro Correia.

Ver mais
Zoo Story

Zoo Story 2004

Através do encontro fortuito de dois homens no Central Park, e do consequente retrato dos seus respectivos contextos sociais, Edward Albee promove em The Zoo Story “um exame do modo de vida americano (...) uma tomada de posição contra a ficção de que tudo nesta nossa terra deslizante é formidável.”

Ver mais
Trilogia Strindberg

Trilogia Strindberg 2003

Três peças de August Strindberg. Três enredos sobre o exercício do poder através da interlocução íntima, constituídos por um número cada vez mais reduzido de personagens. Rogério de Carvalho foi convidado para encenar Credores, a primeira das peças.

Ver mais

Agenda

22 junho - 2 julho . espetáculo Beaumarchais da mala voadora + Pedro Amaral . Teatro Nacional D. Maria II, Lisboa

27 + 28 junho . ensaio aberto + espetáculo Showbusiness . mala voadora

1 (22h) + 2 (18h) julho . espetáculo Longo Curso de Rita Morais . mala voadora